Mata dos Cocais (N. 420) Parceria: Fundação Portal do Pantanal - Painel do Coronel Paim

segunda-feira, 9 de maio de 2016

SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL
(MEIO AMBIENTE - BIODIVERSIDADE - EDUCAÇÃO - SAÚDE - SUSTENTABILIDADE) 





CLIQUE:
http://tvportaldopantanal.com.br/

SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL, NO AR! 
(FOCALIZADO NO MEIO AMBIENTE, NA EDUCAÇÃO E NA SAÚDE)  FIQUE EM DIA COM OS PROBLEMAS E SOLUÇÕES AMBIENTAIS)

 

sábado, 7 de maio de 2016

Site da FM America 100.9 no Painel da Parceria: 

Fundação 

Portal do Pantanal/ Painel do Coronel Paim

http://americafmonline.com.br/site/

sábado, 20 de junho de 2015

SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL 
(MEIO AMBIENTE - BIODIVERSIDADE - EDUCAÇÃO - SAÚDE - SUSTENTABILIDADE)





CLIQUE:
http://tvportaldopantanal.com.br/

SITE DA TV PORTAL DO PANTANAL, NO AR! 
(FOCALIZADO NO MEIO AMBIENTE, NA EDUCAÇÃO E NA SAÚDE)  FIQUE EM DIA COM OS PROBLEMAS E SOLUÇÕES AMBIENTAIS)
 
 

LEIA A ÙLTIMA EDIÇÃO DOS PRINCIPAIS
JORNAIS DO PAÍS  



CLIQUE NO SEGUINTE LINK:

http://midiainternacional.blogspot.com.br/ 



ACESSE, TAMBÉM, NOSSO SITE

http://www.edsonpaim.com.br/

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Mata dos cocais

A mata dos cocais é distribuída entre os estados do Maranhão e Piauí. É um bioma de transição, dessa forma apresenta características da Floresta Amazônica, Cerrado e da Caatinga. Possui alto índice de chuvas. A flora inclui palmeiras com folhas grandes e finas, como a carnaúba, buriti e o babaçu, já a fauna inclui répteis, aves e mamíferos roedores.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

SENADOR JOSÉ SARNEY ANUNCIA APOSENTADORIA

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Decisivo, Zavascki já indicou que irá absolver réus da pena de quadrilha
 


Fernanda Calgaro e Guilherme Balza
Do UOL, em Brasília e em São Paulo
  • Fiel da balança na fase atual do julgamento do mensalão, o ministro Teori Zavascki já deu mostras de que absolverá os oito réus da acusação de formação de quadrilha que têm um novo julgamento no STF (Supremo Tribunal Federal). O magistrado apresentará seu voto na sessão desta quinta-feira (26), com início programado para 10h.
Os réus cujas condenações por formação de quadrilha estão sendo revista são o ex-ministro José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do partido Delúbio Soares; os publicitários Marcos Valério, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz; e os ex-dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello e José Roberto Salgado.
Ampliar

O julgamento do mensalão no STF200 fotos

1 / 200
26.fev.2014 - O ministro Ricardo Lewandowski retoma nesta quarta-feira (26) no STF (Supremo Tribunal Federal) a parte final do julgamento do mensalão. Os ministros vão decidir se os réus mais importantes do caso vão ter ou não as penas reduzidas Sérgio Lima/Folhapress
Os acusados tiveram direito a um novo julgamento porque no ano passado o Supremo entendeu que são cabíveis embargos infringentes para réus que foram condenados, mas receberam quatro votos pela absolvição.
No julgamento de 2012, votaram pela absolvição dos réus: Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Dias Toffoli e Cármen Lúcia. Já os ministros Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Celso de Mello, Marco Aurélio Mello, Cezar Peluso e Ayres Britto votaram pela condenação por formação de quadrilha. Em função de aposentadoria compulsória, Peluso e Britto foram substituídos por Zavascki e Luís Roberto Barroso e não participam da fase atual do julgamento.

Cronologia do mensalão

  • Nelson Jr/STF Clique na imagem e relembre os principais fatos do julgamento no STF
Com a mudança, os dois novatos passaram a ser decisivos para o futuro dos condenados por formação de quadrilha.

Quatro votaram por absolvição

Na sessão de ontem (26), Barroso absolveu todos os réus, assim como Lewandowski, Toffoli e Cármen Lúcia, que anteciparam seus votos e reafirmaram o entendimento de 2012.
Até agora, o único que votou pela condenação dos réus por quadrilha foi o relator dos embargos infringentes,
ministro Luiz Fux, que deve ser seguido por Mendes, Marco Aurélio, Celso de Mello e Barbosa. A ministra Rosa Weber também deve manter o mesmo voto de 2012, absolvendo os acusados.
Com esse cenário, o voto de Zavascki será determinante para livrar ou condenar os réus.

STF retoma análise de recursos de réus no mensalão - 7 vídeos


Precedentes

Em novembro passado, quando a Corte analisava os embargos de declaração, Zavascki sustentou que as penas para as condenações por formação de quadrilha foram aumentadas de modo exagerado e desproporcional na comparação com outros crimes.
O ministro verificou que os crimes de peculato ou de corrupção tiveram aumento de pouco mais de 20%, enquanto o de quadrilha foi elevado para mais de 60%, chegando a 75% de ampliação no caso de Dirceu. Na ocasião, ele propôs a redução das penas, resultando na prescrição delas.

ENTENDA COMO FUNCIONA
A PRESCRIÇÃO

A prescrição varia em cada etapa do processo. No mensalão, o tempo de prescrição começa a ser contado a partir do momento em que a denúncia foi recebida --no caso, em 2007.

Para crimes de punição de até dois anos, a prescrição ocorre quatro anos depois do recebimento da denúncia. Penas de dois a quatro anos prescrevem em oito anos.

Se os ministros decidirem reduzir as penas quanto à quadrilha para menos do que dois anos, as penas dos condenados no mensalão serão consideradas prescritas em 2011, antes do início do julgamento.
A mesma tese foi sustentada ontem por Barroso, que defendeu a extinção de punibilidade (veja mais no box ao lado)."Há outra razão pela qual eu acho que se deveria acolher os embargos: quatro ministros absolveram (...) E eu entendo que há prescrição, portanto, extinção da punibilidade, e o ministro Teori, no voto que deu nos embargos de declaração, também entendia que estava extinta a punibilidade. Portanto, quatro entendem pela absolvição e dois, pelo menos, pela extinção da punibilidade, que significa não poder aplicar a pena", afirmou Barroso, logo após o final da sessão.
No julgamento do senador Ivo Cassol (PP-RO) no STF, em agosto de 2013, Zavascki deu outra indicação de que votará pela absolvição da acusação de quadrilha nos réus do mensalão.
Na ocasião, o ministro condenou o parlamentar por fraude em licitações, mas o absolveu da acusação de formação de quadrilha com o argumento de que a primeira condenação "supõe combinações ou ajustes" entre mais de um sujeito e "pressupõe coautoria."
Caso sejam absolvidos da acusação de quadrilha, os réus terão a pena total diminuída (veja a tabela no final do texto). Dirceu e Delúbio deixariam o regime fechado e migrariam ao semiaberto. 

Lavagem de dinheiro

Além dos oito acusados de formação de quadrilha, o ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), o ex-assessor do PP João Cláudio Genú e o ex-sócio da corretora Bônus-Banval Breno Fischberg serão julgados novamente pela acusação de lavagem de dinheiro, na qual foram condenados, mas receberam quatro votos pela absolvição.
Ampliar

Frases do julgamento do mensalão200 fotos

1 / 200
26.fev.2014 - "Eu não preciso do seu elogio, ministro", disse o ministro Joaquim Barbosa em resposta ao voto do ministro Luís Roberto Barroso, no julgamento do mensalão nesta quarta-feira (26) Nelson Jr/STF /Arte Uol

Notícias relacionadas



quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014


RESUMO DOS JORNAIS DE HOJE, 19-02-2015 (QUARTA-FEIRA)
19 de fevereiro de 2014
Correio Braziliense


Manchete: Maduro prende, arrebenta e recebe apoio brasileiro
Acusado de terrorismo por liderar protestos, oposicionista se entrega à polícia na Venezuela.

Na mão direita, a bandeira do país. Na outra, uma flor. Foi assim que Leopoldo López (E) passou ontem de líder oposicionista a preso político. Apesar da forte repressão do governo, milhares de pessoas saíram às ruas de Caracas para defendê-lo. “Não se entregue! Não se entregue", gritavam. “Se minha prisão permitir à Venezuela despertar definitivamente, (...) ela valerá a pena”, disse López ao ser detido. Pelo menos três pessoas já morreram nas manifestações. O Mercosul, integrado pelo Brasil, declarou apoio ao governo do presidente Nicolás Maduro. (Págs. 1 e 14)

GEAP sai da lista de planos sob suspensão (Págs. 1 e 11)


Comissões: PT dribla Bolsonaro
Para evitar polêmica em ano eleitoral, o partido faz acordo para barrar o deputado e vai presidir os Direitos Humanos. (Págs. 1 e 2)
Servidores: Supersalários liberados
Decisão do STF garante o pagamento de valores acima de R$ 29,4 mil para 1,9 mil funcionários da Câmara e do Senado. (Págs. 1 e 10)
Divididos, PMs ganham reajuste
Em um dia, duas assembleias. De manhã, os praças rejeitaram o acordo com o GDF. Mas, à noite, os oficiais se reuniram e aprovaram a proposta. Ontem mesmo, o governador Agnelo assinou o aumento nos benefícios. (Págs. 1 e 23)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas


Manchete: Supersalários: O retorno 
Ministro Marco Aurélio, do STF, libera ganho acima de R$ 29,4 mil no Congresso

Liminar expedida pelo ministro determina que a Câmara dos Deputados e o Senado voltem a pagar as remunerações que ultrapassam o teto constitucional do funcionalismo, atualmente de R$ 29,4 mil, a cerca de 1,9 mil servidores, que tiveram a regalia suspensa em outubro por ordem do Tribunal de Contas da União (TCU). Marco Aurélio acatou o argumento de que os funcionários não foram ouvidos. O mérito do mandado de segurança que garantiu provisoriamente a volta dos vencimentos acima do teto no Legislativo ainda será julgado pelo pleno do Supremo Tribunal Federal.

A economia com o corte nos supersalários é estimada em R$ 87 milhões por ano. (Págs. 1 e 3)

Superprotesto na Venezuela

Em meio à tensão que envolve o país desde o início do mês, dezenas de milhares de venezuelanos tomaram ontem as ruas da capital Caracas(acima)em protesto contra o governo do presidente Nicolás Maduro. Inflação em alta, insegurança e escassez de produtos básicos foram alguns dos alvos dos manifestantes. Procurado pela polícia, o líder da oposição, Leopoldo López(no detalhe) se entregou durante o protesto. Em outro ponto da cidade, milhares de partidários de Maduro participaram de manifestação de apoio ao governo. (Págs. 1 e 14)

Superproteção no carnaval

Para evitar danos ao patrimônio durante a folia, a Prefeitura de Tiradentes decidiu, pela primeira vez, cercar com grades as edificações tombadas. A mesma medida será adotada em Ouro Preto, mas com o uso de tapumes. São João del-Rei instalará câmeras de vigilância e contratará mais seguranças particulares, providência que também será tomada em Mariana. (Págs. 1 e 21)

ANS suspense 111 planos de saúde no país (Págs. 1 e 12)


Psicotrópicas: Anvisa proíbe venda de 21 drogas sintéticas (Págs. 1 e 7)


Minas caixa: Ex-clientes ganham direito a reajustes de poupanças (Págs. 1 e 13)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio


Manchete: Ainda mais violência contra as mulheres
Após o crime bárbaro contra professora e seu filho, em Olinda, outras duas mulheres foram mortas em Caruaru. Na Bahia, homem sequestrou, torturou e cegou ex-mulher grávida. (Págs. 1 e 7 e cidades 2)


Brasileiro rechaça organização da Copa
Pesquisa CNT aponta que 75,8% dos entrevistados veem investimento como desnecessário e 80,2% dizem que verba dos estádios deveria ter ido para outras áreas. 66,6% acham que obras de mobilidade não ficam prontas e 85% acreditam que haverá protesto no Mundial.(Págs. 1 e cidades/esportes 12)
Candidato do PSB ao governo pode sair hoje (Págs. 1 e 3)


Empresas do Brasil pouco agressivas (Págs. 1 e tecnologia 3)



Clima afeta qualidade e preço da comida (Págs. 1 e cidades/economia 6)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora


Manchete: Como a Fifa quer o Beira-Rio na Copa
Zero Hora mostra planta elaborada pelo Comitê Organizador Local e pela Fifa para o estádio e seu entorno, incluindo as estruturas temporárias orçadas em R$ 30 milhões, que ainda geram impasse.

Inter: Oitava vitória em nove jogos no Gauchão.

Grêmio: Werley, trunfo para encarar o Caxias. (Págs. 1 e Esportes)

A Ucrânia ferve: País dividido entre influência russa ou adesão à União Europeia vive ápice da violência. (Págs. 1 e 4 e 5)


Perspectiva Pode faltar energia até no inverno, alerta Agergs (Págs. 1 e 16 e 17)


------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico


Manchete: Governo não decidiu se repassará os gastos com energia
O ministro Guido Mantega afirmou ontem que ainda é cedo para definir se a tarifa será reajustada ou se o Tesouro assumirá a despesa com o uso das usinas térmicas para compensar o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. (Págs. 1 e P5)


Pesquisa traça perfil da classe C
Serasa Experian e Data Popular mostram que há quatro perfis básicos de grupos sociais pertencentes à classe média, que movimenta 58% do crédito do país. (Págs. 1 e P6)
Petrobras abre investigação
A estatal abriu auditoria interna para apurar denúncias de pagamento de propina pela holandesa SBM Offshore, operadora de plataformas de petróleo. (Págs. 1 e P11)

Saga vai para a Bolsa
Responsável pelo viciante jogo Candy Crush, a King Digital Entertainment entregou o pedido de IPO na Bolsa de Nova York e quer captar US$ 500 milhões. (Págs. 1 e P13)
------------------------------------------------------------------------------------

19 de fevereiro de 2014
Correio Braziliense


Manchete: Maduro prende, arrebenta e recebe apoio brasileiro
Acusado de terrorismo por liderar protestos, oposicionista se entrega à polícia na Venezuela.

Na mão direita, a bandeira do país. Na outra, uma flor. Foi assim que Leopoldo López (E) passou ontem de líder oposicionista a preso político. Apesar da forte repressão do governo, milhares de pessoas saíram às ruas de Caracas para defendê-lo. “Não se entregue! Não se entregue", gritavam. “Se minha prisão permitir à Venezuela despertar definitivamente, (...) ela valerá a pena”, disse López ao ser detido. Pelo menos três pessoas já morreram nas manifestações. O Mercosul, integrado pelo Brasil, declarou apoio ao governo do presidente Nicolás Maduro. (Págs. 1 e 14)

GEAP sai da lista de planos sob suspensão (Págs. 1 e 11)


Comissões: PT dribla Bolsonaro
Para evitar polêmica em ano eleitoral, o partido faz acordo para barrar o deputado e vai presidir os Direitos Humanos. (Págs. 1 e 2)
Servidores: Supersalários liberados
Decisão do STF garante o pagamento de valores acima de R$ 29,4 mil para 1,9 mil funcionários da Câmara e do Senado. (Págs. 1 e 10)
Divididos, PMs ganham reajuste
Em um dia, duas assembleias. De manhã, os praças rejeitaram o acordo com o GDF. Mas, à noite, os oficiais se reuniram e aprovaram a proposta. Ontem mesmo, o governador Agnelo assinou o aumento nos benefícios. (Págs. 1 e 23)
------------------------------------------------------------------------------------
Estado de Minas


Manchete: Supersalários: O retorno 
Ministro Marco Aurélio, do STF, libera ganho acima de R$ 29,4 mil no Congresso

Liminar expedida pelo ministro determina que a Câmara dos Deputados e o Senado voltem a pagar as remunerações que ultrapassam o teto constitucional do funcionalismo, atualmente de R$ 29,4 mil, a cerca de 1,9 mil servidores, que tiveram a regalia suspensa em outubro por ordem do Tribunal de Contas da União (TCU). Marco Aurélio acatou o argumento de que os funcionários não foram ouvidos. O mérito do mandado de segurança que garantiu provisoriamente a volta dos vencimentos acima do teto no Legislativo ainda será julgado pelo pleno do Supremo Tribunal Federal.

A economia com o corte nos supersalários é estimada em R$ 87 milhões por ano. (Págs. 1 e 3)

Superprotesto na Venezuela

Em meio à tensão que envolve o país desde o início do mês, dezenas de milhares de venezuelanos tomaram ontem as ruas da capital Caracas(acima)em protesto contra o governo do presidente Nicolás Maduro. Inflação em alta, insegurança e escassez de produtos básicos foram alguns dos alvos dos manifestantes. Procurado pela polícia, o líder da oposição, Leopoldo López(no detalhe) se entregou durante o protesto. Em outro ponto da cidade, milhares de partidários de Maduro participaram de manifestação de apoio ao governo. (Págs. 1 e 14)

Superproteção no carnaval

Para evitar danos ao patrimônio durante a folia, a Prefeitura de Tiradentes decidiu, pela primeira vez, cercar com grades as edificações tombadas. A mesma medida será adotada em Ouro Preto, mas com o uso de tapumes. São João del-Rei instalará câmeras de vigilância e contratará mais seguranças particulares, providência que também será tomada em Mariana. (Págs. 1 e 21)

ANS suspense 111 planos de saúde no país (Págs. 1 e 12)


Psicotrópicas: Anvisa proíbe venda de 21 drogas sintéticas (Págs. 1 e 7)


Minas caixa: Ex-clientes ganham direito a reajustes de poupanças (Págs. 1 e 13)


------------------------------------------------------------------------------------
Jornal do Commercio


Manchete: Ainda mais violência contra as mulheres
Após o crime bárbaro contra professora e seu filho, em Olinda, outras duas mulheres foram mortas em Caruaru. Na Bahia, homem sequestrou, torturou e cegou ex-mulher grávida. (Págs. 1 e 7 e cidades 2)


Brasileiro rechaça organização da Copa
Pesquisa CNT aponta que 75,8% dos entrevistados veem investimento como desnecessário e 80,2% dizem que verba dos estádios deveria ter ido para outras áreas. 66,6% acham que obras de mobilidade não ficam prontas e 85% acreditam que haverá protesto no Mundial.(Págs. 1 e cidades/esportes 12)
Candidato do PSB ao governo pode sair hoje (Págs. 1 e 3)


Empresas do Brasil pouco agressivas (Págs. 1 e tecnologia 3)



Clima afeta qualidade e preço da comida (Págs. 1 e cidades/economia 6)


------------------------------------------------------------------------------------
Zero Hora


Manchete: Como a Fifa quer o Beira-Rio na Copa
Zero Hora mostra planta elaborada pelo Comitê Organizador Local e pela Fifa para o estádio e seu entorno, incluindo as estruturas temporárias orçadas em R$ 30 milhões, que ainda geram impasse.

Inter: Oitava vitória em nove jogos no Gauchão.

Grêmio: Werley, trunfo para encarar o Caxias. (Págs. 1 e Esportes)

A Ucrânia ferve: País dividido entre influência russa ou adesão à União Europeia vive ápice da violência. (Págs. 1 e 4 e 5)


Perspectiva Pode faltar energia até no inverno, alerta Agergs (Págs. 1 e 16 e 17)


------------------------------------------------------------------------------------
Brasil Econômico


Manchete: Governo não decidiu se repassará os gastos com energia
O ministro Guido Mantega afirmou ontem que ainda é cedo para definir se a tarifa será reajustada ou se o Tesouro assumirá a despesa com o uso das usinas térmicas para compensar o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas. (Págs. 1 e P5)


Pesquisa traça perfil da classe C
Serasa Experian e Data Popular mostram que há quatro perfis básicos de grupos sociais pertencentes à classe média, que movimenta 58% do crédito do país. (Págs. 1 e P6)
Petrobras abre investigação
A estatal abriu auditoria interna para apurar denúncias de pagamento de propina pela holandesa SBM Offshore, operadora de plataformas de petróleo. (Págs. 1 e P11)

Saga vai para a Bolsa
Responsável pelo viciante jogo Candy Crush, a King Digital Entertainment entregou o pedido de IPO na Bolsa de Nova York e quer captar US$ 500 milhões. (Págs. 1 e P13)